O chocolate da União Europeia não é para amanhã - Mercado do Cacau
Aguarde! Carregando...
X

Mercado do Cacau

O chocolate da União Europeia não é para amanhã

 O chocolate da União Europeia não é para amanhã

 

Os belgas não resistem aos prazeres do chocolate. Com um consumo anual de 6,5 kg e uma despesa média de 70 euros contra apenas 2 euros ... na China, o país é o quarto maior consumidor europeu de produtos de cacau atrás do britânico (9,1 kg ), a Suíça (8,3 kg) e alemães (7,6 kg), mas bem à frente do Mediterrâneo que não consumem mais de 1,3 a 2,2 quilos por ano, de acordo com a gigante do chocolate Mondelez.

"A Bélgica tem a maior concentração de lojas de chocolate do mundo", disse Pascale Meulemeester, responsável pela divisão de chocolate Gourmet da Barry Callebaut, principal produtor de cacau do mundo. O país tem nada menos do que 87 fabricantes de chocolate. "Este número é enorme, somente os produtores de cerveja são maiores”, disse Alexander von Maillot de la Treille, o CEO da Nestlé Benelux.

Na Bélgica, o impacto da crise financeira foi baixo. "Os clientes procuram para comprar produtos que lhes dão prazer”, analisa Fuente, diretor de estratégia e de consumo percepções de divisão Mondelez chocolate. Chocolate “é considerado por muitos como o artigo o luxo mais acessível que eles podem pagar”, complementou Alexander von Maillot de la Treille.

Gostos e cores

Grandes diferenças ainda existem de um país para outro no Velho Continente. Os europeus não gostam de os mesmos tipos de chocolate. O Inglês ama chocolate ao leite, enquanto os belgas preferem chocolate escuro. Os portugueses compram especialmente produtos mais barato, mas com alto teor de cacau e os alemães são loucos por prateleiras recheadas. O desejo francês, por sua vez, busca "pequenos prazeres", com menos açúcar e calorias para manter a linha. E os suíços preferem chocolate ao leite rotulado como "orgânico" ou "Fairtrade" porque eles querem proteger o meio ambiente e a luta contra a pobreza.

"Os alemães e os franceses comem muito chocolate no período da tarde para ter um pouco de diversão, segundo análise da Mondelez. "Os franceses têm uma dieta em quase 365 dias por ano, eles preferem comer pequenas quantidades”, brinca Alexander von Maillot de la Treille. “A cozinha francesa oferece, não oferecem tantas sobremesas de chocolate como em outros países. O hábito de consumo local é normalmente por volta das 16h30. Por isso, há uma adaptação das embalagens de acordo com os hábitos em diferentes mercados. No Reino Unido, por exemplo, vendemos Kit Kat caixas contendo 10 pacotes de dois. Na França, oferecemos pacotes de quatro barras. Como se na Bélgica, os comprimidos são responsáveis por 30% das vendas de produtos de chocolate, esse número sobe para 50 % na Áustria e 20% no resto da Europa,” complementou.

Fatores históricos e geográficos também explicam por que o chocolate de diferentes países não oferecem as mesmas receitas. "Na Grã-Bretanha, Cadbury poderia leite fresco prontamente disponíveis por causa das muitas vacas na ilha. Ele lançou assim a marca Dairy Milk é hoje o mais vendido no Reino Unido, acrescenta o especialista da Barry Callebaut. Os belgas, por sua vez, escolheram para se destacar na fabricante de chocolate de alta qualidade com lotes de cacau. E para entender por que os espanhóis e portugueses amam produtos amargos, devemos voltar para os conquistadores que trouxeram de volta as novas colônias de cacau puro sul-americana,” disse.

A legislação também permitiu que os fabricantes se destacassem de um país para outro. Assim, nos Estados Unidos, a lei permite que um produto seja chamado de chocolate se ele contém apenas 10% de cacau. Na Grã-Bretanha, esta taxa deve atingir pelo menos 20%, mas deve exceder 25% em outras nações. A harmonização comunitária, desde então, coloca as coisas planas na UE com um limiar mínimo de 25% de chocolate de leite e 35% para o preto.

Chocolate é um produto que ainda permanece ligado ao prazer. E os belgas não gostam das mesmas coisas que os noruegueses, húngaros e irlandeses. O cacau União Europeia não é para amanhã... Fonte: lecho.be

Deixe seu comentário para O chocolate da União Europeia não é para amanhã

SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR ESTE POST! Deixe agora o Seu Comentário :)
Avalie Este Conteúdo: 1 2 3 4 5
[Aguarde, Buscando Dados!]
Notícias Relacionadas

Publicidade

Vídeos

Vídeos